Casa Cor Minas divulga os ambientes premiados da 21ª edição

Aberta até o dia 6 de outubro, a Casa Cor Minas 2015 divulgou na última quarta-feira os 16 profissionais que se destacaram nesta edição da mostra que une a inovação no uso de materiais, a brasilidade e soluções para o morar contemporâneo em belos ambientes.

Este ano o evento retornou a região da Pampulha, local de outras edições marcantes da maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas. Ainda dá tempo de conferir todos os 38 ambientes que estão reunidos na Avenida das Latânias, número 30. Mais informações no endereço www.casacultminas.com.br ou pelo telefone (31) 3286-4587

Confira abaixo a análise da premiação divulgada pela Casa Cor Minas:

Categoria Melhor Ambiente: Sala Central – Estar e Vinhos

Sala_Central_Pedro_Lázaro_Crédito_Jomar_Bragança

Foto: Jomar Bragança

Profissional: Pedro Lázaro

Destaque: elegância contemporânea com valorização da mineiridade de forma ousada. Uso competente e com equilíbrio de arte popular, arte contemporânea, antiquariato e design. Destaque para a cristaleira criada pelo profissional.

Descritivo: A Sala Central – Estar e Vinhos, sob o tema brasilidade, visa refletir sobre possibilidades do viver contemporâneo brasileiro no que se refere à atitude de utilização do espaço. Sobre as questões estéticas, a postura vai além da simples apropriação do design e elementos tradicionais da arquitetura brasileira na composição do ambiente. Pedro Lázaro entende como caráter máximo e trunfo de nossa cultura a capacidade de ser plural, a vocação para ser influenciada pelo diverso, absorvê-lo  particularmente e daí surgir o verdadeiro “estilo brasileiro”. A partir de tais parâmetros, a composição se consolida a partir de uma minuciosa escolha de mobiliário que tem em sua síntese representar influências internacionais absorvidas ao longo das últimas décadas aliado a genuínas produções brasileiras do nosso tempo. Arte contemporânea, arte sacra e popular, bem como objetos de design brasileiro, travam um diálogo necessário para consolidar o pensamento. Cores intensas, formas orgânicas contrastantes a outras bastante rígidas, visivelmente, refletem nossas manifestações culturais e artísticas mais relevantes. Enfim é uma tentativa de retratar o quão a juventude de uma cultura, que se autoconhece a cada dia, vai muito além das metáforas.

Categoria Melhor Ambiente: Casa de Vidro

Profissional: Cristina Menezes

Foto> Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

Destaque: lindo projeto, ousado, elegante, confortável e inovador.

Descritivo: O lema da Casa Cor 2015 – O Brasil Visto Por Dentro – inspirou a premiada arquiteta Cristina Menezes a criar o ambiente de sua 10ª participação na mostra. Na Casa de Vidro projetada por ela, a relação com a exuberante natureza brasileira e a integração dos moradores com a área externa são o ponto forte. As paredes e o teto da casa são todos de vidro laminado, permitindo que quem está dentro tenha total visão do que se passa lá fora. A proteção contra os raios UV é de 100% e o isolamento térmico chega a 71%. A privacidade é garantida: quem está fora da casa não enxerga dentro. E se o assunto é integração, a sustentabilidade também deixa sua forte marca neste ambiente. Desde a obra, o objetivo foi evitar desperdício e não gerar lixo. A terra retirada para implantação da piscina, por exemplo, foi utilizada no contrapiso da casa. Os materiais utilizados – como piso e deck de madeira certificada, tampo de Corian da mesa de jantar e a bancada de basalto Neolith – reforçam o conceito da sustentabilidade.

Categoria Gentileza: Container Office

Profissionais: Bruna Bonfante e Juliana Lima

Foto: Daniel Mansur

Foto: Daniel Mansur

Destaque: projeto com ótimo aproveitamento e boa solução para o conforto térmico. A abertura do container para o pátio valorizou a praça e o evento.

Descritivo: Parceiras em diversos projetos, Bruna Bonfante e Juliana Lima estreiam juntas na Casa Cor Minas 2015 assinando o Container Office, um escritório itinerante inspirado na percepção da dificuldade de as empresas conciliarem a globalização e a consequente mobilidade das pessoas e profissionais. Dessa forma, o ambiente foi pensado para atender a empresas que precisam de escritórios temporários em cidades distantes de sua sede. Pedras de origem brasileira compõem o espaço onde um mapa mundi destaca o Brasil. As profissionais desenvolveram junto ao artista Conrado Almada três relógios que mostram o estilo de vida do brasileiro em Belo Horizonte, Salvador e São Paulo. A maior parte do mobiliário é da Home Office, empresa mineira que deu às profissionais a liberdade de criar novos desenhos para sua linha de móveis planejados.

 

Categoria Gentileza: Cine Terraço

Cine_Terraço_Paulo_Augusto_Campos_Crédito_Jomar_Bragança

Foto: Jomar Bragança

Profissional: Paulo Augusto Campos

Destaque: ideia generosa e projeto que ofereceu o espaço para um múltiplo uso. Uma solução criativa que trouxe conforto e relação para a mostra.

Descritivo: Uma nova proposta de uso das áreas externas, seja por residências ou corporações. Geralmente associada a jardins e bucolismo, aqui ela foi projetada para ser utilizada pelo visitante, que se torna protagonista do espaço. É isso o que o arquiteto Paulo Augusto Campos pretende mostrar com seu Cine Terraço. Leve e flexível, o ambiente leva em conta o clima tropical brasileiro e permite que as pessoas se sentem, descansem, conversem com os amigos, enfim, aproveitem ao máximo o espaço. O revestimento da parede que emoldura a tela do cinema é um lançamento da Solarium e o mobiliário da Tetum leva a assinatura de dois consagrados designers: Carlos Alcantarino e Alain Blatché. O piso drenante da DrenoPav é uma ótima escolha para ambientes como estes devido à sua permeabilidade. O Cine Terraço receberá as palestras e mesas-redondas promovidas por Casa Cor Minas 2015, com convidados que vão falar sobre fotografia, arte, arquitetura, cidade e a candidatura da Pampulha a Patrimônio Cultural da Humanidade. Também abrigará sessões de clássicos do cinema mundial.

Categoria Gentileza: Parklet

Foto: Amanda Gomes

Foto: Amanda Gomes

Profissionais: Amanda Gomes e Rafael Lamounier

Destaque: projeto criativo com boa escolha de materiais, simples e corriqueiros. Impacto visual cuidadoso.

Descritivo: A base do Parklet projetado por Amanda Gomes e Rafael Lamounier é o gabião, que ganha ineditismo de uso e forma.  Curvas desenhadas com pedras de seixo fazem uma releitura das serras de Minas Gerais. A vegetação no projeto busca representar a riqueza da flora brasileira. Como o parklet é um ambiente urbano e de uso público, foi pensado para pessoas que se interessam em ocupar e vivenciar melhor a cidade. Os bancos em tela e madeira foram feitos pelo escritório dos profissionais, o Quadra Estúdio, exclusivamente para Casa Cor Minas 2015.

Categoria Arquitetura: Jardim de Entrada e Bilheteria

Foto: Bel Diniz

Foto: Bel Diniz

Profissional: João Diniz e José Baccarini

Destaque: projeto de arquitetura lindo, dando novos usos ao material, valorizando as linhas curvas conseguidas com a estrutura metálica.

Descritivo: A essência mineral que nomeia o próprio Estado é a inspiração do Jardim de Entrada e Bilheteria projetado pelos arquitetos João Diniz e José Baccarini, do escritório JDArq. Na bilheteria, aqui batizada de Pamp.pavilion, o aço oxidado aparece como uma folha contínua que conforma ao mesmo tempo o teto e o piso. A maneira como é utilizado reforça o sentido das bobinas laminadas, forma como este aço é fornecido, e faz alusão às curvas de Niemeyer adotadas em suas obras da Pampulha. Já o jardim confronta duas realidades do paisagismo contemporâneo. Na parte frontal, cangas de minério e folhagens como bromélias e capim dos pampas constituem uma tipologia mais rústica, com boa captação e reservação de água. Na parte posterior, o ambiente é seco, com a presença das agaves, do mandacaru local e de uma forração à base de pó e detritos de mármore, revelando a realidade da escassez de água.

 

Categoria Arquitetura de Interiores: Cozinha Gourmet

Foto: Henrique Queiroga

Foto: Henrique Queiroga

Profissionais: Luciana Araújo e Nathália Otoni

Destaque: projeto funcional com ótimo aproveitamento de espaço.

Descritivo: Tecnologia, praticidade e natureza se encontram neste espaço que reflete muito da alma do brasileiro. A Cozinha Gourmet planejada por Luciana Araújo e Nathália Otoni, do Óbvio Arquitetura, foi configurada de forma que o anfitrião interaja com seus convidados. A cerâmica fazenda aplicada na parede lateral do espaço é um dos destaques, assim como o mobiliário planejado que possui armários automatizados e permite que os utensílios estejam sempre à mão. A mesa de tora de árvore de mais de 200 anos utilizada na varanda foi projetada especialmente para Casa Cor Minas Gerais. A coifa é de embutir e permite maior liberdade para quem não a quer à mostra, além de possibilitar o uso dos pendentes, que são peças exclusivas e deixam o ambiente ainda mais sofisticado. Já a lareira é a álcool e foi instalada na área descoberta, possibilitando um uso mais agradável nas noites frias. Preocupadas com a sustentabilidade, as bancadas são em Super Nano Prime, material mais denso e mais resistente que a pedra e que não agride a natureza. O charme do ambiente, em que todo mobiliário é proveniente da indústria mineira, é uma horta vertical como plano de fundo da cozinha. Além de embelezar o espaço, garante praticidade para o uso diário de ervas e outras especiarias da culinária.

 

Categoria Design de Interiores: Sala Lounge

Foto: Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

Profissional: Gislene Lopes

Destaque: projeto chique, clássico e, ao mesmo tempo, antenado com seu tempo.

Descritivo: Em sua 12ª participação em Casa Cor Minas, a experiente e premiada arquiteta Gislene Lopes projetou a Sala Lounge e Varanda pensando em alguém que curte seu tempo livre e que valoriza a cultura e a arte brasileiras. Tal inspiração aparece no ambiente por meio da escolha do mobiliário, de sua disposição no espaço e da iluminação e especificação de materiais. A mesa de centro em sucupira e pé em aço inox foi desenhada pelo escritório de Gislene especialmente para a mostra, assim como o painel da varanda feito com chapas de ferro carbono cortadas a laser em tramas. O teto é todo forrado em sucupira e um painel Radiatore da Sumisura, feito de perfis de alumínio, conforma as curvas projetadas pela arquiteta.

Categoria Design de Interiores: Estar Íntimo e Circulação

Foto: Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

Profissionais: Fernanda Villefort e Júnia Braz

Destaque: a treliça preta que leva até a escultura do artista Zé Bento marca a entrada do ambiente que se destaca pela boa escolha de peças como quadros e luminárias.

Descritivo: O Estar Íntimo-Circulação projetado pelas professoras Fernanda Villefort e Júnia Braz, estreantes na Casa Cor Minas, tem como grande destaque uma treliça suspensa, que atua como elemento de conexão entre os dois ambientes, criando identidade e continuidade entre eles. Como plano de fundo de todo o percurso, uma caixa de madeira escura recebe uma composição de elementos que retratam a identidade dos usuários, entre eles uma pintura de Amilcar de Castro e uma escultura de José Bento. Todo o conceito do projeto baseia-se nas raízes mineiras: seus artesanatos, materiais e cultura. Os materiais utilizados são couro, madeira e tramas e, junto com as tonalidades, garantem o ar intimista do ambiente, reforçado pelos efeitos da iluminação indireta. O espaço foi projetado para amantes da literatura, da música e das artes.

 

Categoria Design de Interiores Destaque Banheiro: Suíte Master e Banho

Foto: Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

Profissional: Márcia Carvalhaes

Destaque: exemplo clássico de confort decor. Tudo certo no lugar certo, com destaque para o banheiro maravilhoso.

Descritivo: O formato das elegantes curvas da banheira Cabrits, da DOKA, combinando arte moderna e ergonomia, fazem dela a peça central do banheiro projetado pela renomada arquiteta Márcia Carvalhaes para a Suíte master e banho, que marca sua 12ª participação em Casa Cor Minas. Móveis inseridos no ambiente como cadeiras, poltronas e banquetas de Design Brasileiro, refletem a brasilidade, também presente no jardim, onde foram utilizadas plantas brasileiras e exóticas como o chifre de veado. A iluminação também se destaca no projeto, criando atmosferas que evidenciam detalhes da decoração e garantindo um efeito aconchegante aos usuários. O uso de quadros e esculturas no quarto reafirma o gosto pela arte. Por fim, os revestimentos de parede em vidro Cristallo Acidato Nocciola, fornecidos pela Sumisura Serviços, foram feitos sob medida para o projeto, assim como as chapas de aço pintadas que revestem as paredes do jardim e o teto ripado em aço pintado.

 

Categoria Design: Closet

Foto: Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

Profissional: Sarah James

Destaque: projeto contemporâneo com leitura clara do espaço e bons móveis criados pela profissional.

Descritivo: Personagens históricas como Maria Antonieta inspiram o projeto de Sarah James. No ambiente, destacam-se o piso em pastilha hexagonal que lembra pequenas colmeias de abelha em construção infinita, os armários e as prateleiras de design ultracontemporâneo e a penteadeira com releitura dos moldes clássicos, especialmente desenhada para o espaço. Tudo para proporcionar momentos de relaxamento.

 

Categoria Paisagismo: Jardim da Árvore

Foto: Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

Profissional: Droysen Tomich e Marcelo Dias

Destaque: ótimo projeto de paisagismo, tirando partido e valorizando a árvore linda existente. Excelente escolha do mobiliário.

Descritivo: Pensado a partir da árvore já existente no casarão do bairro São Luiz, o Jardim da Árvore de Droysen Tomich e Marcelo Dias apresenta a brasilidade por meio de muito volume e cor, que dão um ar de mata ao espaço. Os caminhos foram feitos em pedra sabão de uma pedreira de Mariana e tem esculturas dos artistas plásticos mineiros Helder Profeta, Leopoldo Martins e Eustáquio Antônio de Souza. O ambiente pode receber reuniões familiares ou de amigos e serve também para uma boa leitura, já que em um dos cantos há poltronas confortáveis e relaxantes.

 

Foto: Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

Categoria especial do júri: Box 16

Profissional: Felipe Soares

Destaque: projeto lindo, bem implantado, com bom aproveitamento do espaço, design interno bonito e prático.

Descritivo: Projetado pelo estreante arquiteto Felipe Soares para um loft de fim de semana, o Box 16 é uma moradia compacta, montada em um container de área total de 28 metros quadrados, mas possui todas as funções convencionais. Uma estante de 9 metros, projetada pelo próprio arquiteto, atravessa o espaço abrigando cozinha, mesa, lavabo, armário e biblioteca. Também levam a assinatura de Felipe o sofá, a cama e o banheiro, criados exclusivamente para o ambiente da Casa Cor Minas. O tratamento termoacústico foi feito em lã de pet, a partir do reaproveitamento de mais de 12 mil garrafas.

 

Categoria Inovação: Banheiro Virtual

Foto: Pablo Codeglia

Foto: Pablo Codeglia

Profissional: Gabi Braga

Destaque: ideia inovadora e bem executada pela profissional, mostrando ao público o futuro nas formas de apresentação de projetos.

Descritivo: Na primeira edição em que assina um ambiente próprio em Casa Cor Minas, Gabi Braga usou a tecnologia conhecida no mercado como “realidade virtual”, que gera uma interface entre o usuário e o software, recriando o máximo de sensações de realidade e imersão. Dessa forma, o visitante percorre os três banheiros que ela projetou, com conceitos de brasilidade distintos, por meio de um equipamento em 3D e consegue interagir de várias formas, obter informações e conhecer todos os detalhes do projeto. O banheiro residencial tem como referências o design brasileiro dos anos 60, com elementos que trazem cores e formas daquela época, como um ladrilho bisotado esmaltado em tonalidade de verde e azul, o banco marquesa de Oscar Niemeyer e a bancada em madeira com pés palitos desenhada pela própria arquiteta. Já o banheiro conceitual apresenta elementos contrastantes que possibilitam ao visitante um momento de repensar na importância da utilização consciente da água. Para isso, Gabi utilizou recursos de cenografia como paredes adesivadas com imagens da terra seca do Nordeste brasileiro, uma projeção de água correndo e uma bancada em acrílico transparente que permite ao visitante visualizar o sistema de reaproveitamento de água da cuba para a bacia sanitária. O terceiro e último banheiro projetado foi o Banheiro Spa, que tem como conceito o luxo, sem perder o foco na sustentabilidade. Os acabamentos são inspirados em materiais, cores do Brasil e equipamentos tecnológicos.

 

Categoria Inovação: Casulo

Foto: Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

Profissionais: Bernardo Horta, Giulianno Camatta, Guilherme José e Pedro Lodi

Destaque: projeto bem trabalhado, bonito e que apresentou solução criativa para a opção de viver e trabalhar no mesmo espaço.

Descritivo: Os jovens e já premiados profissionais Bernardo Horta, os integrantes do escritório MEIUS Arquitetura, Giulianno e Guilherme, e o arquiteto Pedro Lodi estreiam na Casa Cor Minas com o Casulo. Um projeto que utiliza o contêiner como estrutura base e que busca refletir a nova necessidade do ato de habitar. A ideia é atender a pessoas de estilo de vida simples, que buscam conforto e integração. O espaço funcionará como uma barbearia, que poderá ser transformada em casa, mudando a disposição do mobiliário multifuncional. A brasilidade, tema da mostra em 2015, é nítida no ambiente, que utiliza as cores nacionais (verde e amarelo) e tem um jardim com vegetação totalmente brasileira em vasos de barro. Além disso, toda a estrutura do espaço utiliza os tradicionais ferro e aço da indústria mineira.

 

Categoria Espaço Público: Otacílio Bar Gastrô

Foto: Jomar Bragança

Foto: Jomar Bragança

Profissionais: Luciana Savassi e Marcos de Paula

Destaque: o espaço agradável e o aproveitamento do entorno, trazendo a vista da Lagoa da Pampulha e a paisagem para dentro do evento.

Descritivo: O ambiente chega como uma das novidades da Casa Cor Minas 2015. No lugar de um restaurante, um bar Gastrô (bar restaurante), que servirá pratos harmonizados com cervejas artesanais, vinhos e espumantes. Para o projeto, Luciana Savassi e Marcos de Paula se inspiraram na candidatura do conjunto arquitetônico da Pampulha a Patrimônio Cultural da Humanidade. O ambiente é inspirado no modernismo, com uma releitura do movimento. Linhas retas e geométricas compõem o layout e o mobiliário tem as curvas características de Oscar Niemeyer na cobertura. Uma tenda como se fosse um tecido levado pelo vento repousa sobre o espaço. Outra novidade é a automação total da cozinha, inédita nos mercados mineiro e brasileiro, com destaque para armários internos e adega que se abrem por meio de um simples toque no iPad. Tudo isso coroado por uma vista privilegiada da lagoa e do museu na margem oposta, com um pôr do sol que promete encantar os visitantes.


André Correia é co-fundador do Lavanderia, está a frente deste blog e escreve algumas das matérias e notícias apresentadas aqui. Paralelamente, se arrisca comentando os assuntos que gosta, como música, televisão e fotografia, além de crônicas sobre o cotidiano da profissão. Escreve também no blog Mercado, seção de economia, emprego e mídia do Lavanderia.