Família de bebê sem intestino cria campanha de arrecadação

IMG_5971

Sueide Gomes, mãe de Pedrinho, mostra a camiseta criada para a campanha. Foto: André Correia

Pedro Gomes Oliveira, o Pedrinho, nasceu no dia 14 de julho de 2014 em Eunápolis (BA), e logo no segundo dia de vida foi diagnosticado com a Síndrome do Intestino Curto (SIC), má formação que ocorre na gestação e que resulta em intestinos com tamanho reduzido, pouca circulação sanguínea e funcionamento inadequado. O caso de Pedrinho foi ainda mais grave. Seu intestino necrosou e precisou ser removido em uma cirurgia. O bebê teve que ser transferido para o CTI do Neo Center do Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte (MG), e desde então está sob acompanhamento pediátrico constante.

Sua família criou uma campanha de arrecadação para custear um transplante de intestino, que é realizado apenas nos Estados Unidos, com custo aproximado de US$ 1 milhão (R$ 3 milhões). Pedrinho está completando oito meses e vive uma luta diária pela sobrevivência.

Toda a nutrição de Pedrinho é feita de forma parenteral, onde os alimentos e medicamentos são administrados de forma intravenosa, e vários exames são feitos a cada dia para acompanhar sua evolução. A sua situação o leva a ter uma sensibilidade na pele, entre outras complicações.

Sueide Gomes da Silva, 30 anos, mãe de Pedrinho divide seu tempo entre o hospital e seu outro filho, Hugo, de seis anos de meio. Já seu marido, Ivanilto Oliveira de Souza, 43 anos, é caminhoneiro e a única fonte de renda da família. Sueide conta que Pedrinho é um garoto forte e está aguentando o tratamento, mas só o transplante pode resolver o seu caso. “O transplante é a única chance de salvar a vida do Pedrinho. Já foram sete cirurgias feitas em Miami no ano passado, Estamos lutando para que o Pedrinho também consiga fazer a cirurgia”, afirma.

O hospital que Sueide se refere é o Jackson Memorial Hospital, em Miami (EUA). Referência nesse tipo de transplante, o centro médico solicita que a família deposite o valor do procedimento para que a criança entre na fila de espera, em busca de um doador compatível, espera que pode levar até dois anos. Este tipo de cirurgia já foi testado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, sem obter o mesmo sucesso das cirurgias realizadas nos Estados Unidos.

Salve o Pedrinho

Pedrinho completa oito meses de vida neste sábado (14) e aguarda por um transplante de intestino. Foto: Divulgação/Facebook – Salve o Pedrinho

A esperança é de que o governo possa ajudar com este valor, assim como aconteceu em dois casos similiares, a primeira foi a Sofia e o segundo foi outro garoto chamado Pedrinho, que recebeu o transplante este mês. O caso de Pedrinho foi levado até a Defensoria Pública, porém, após quatro meses de espera, o processo ainda não tinha sido oficializado. Um advogado que ficou sabendo do caso deve entrar com a ação de forma independente, na intenção de agilizar a causa.

A campanha #SalveOPedrinho, iniciada há cerca de cinco meses, conta com camisetas, página no facebook com mais de 14 mil curtidas e apoio do site Clique da Esperança. Até o momento, a família arrecadou R$ 48 mil, porém, o valor ainda é pequeno para arcar com a cirurgia. As doações podem ser feitas através das contas abaixo ou pelo site Clique da Esperança. Mais informações na página no Facebook: http://www.facebook.com/salveopedrinho

 


Caixa Econômica Federal

Agência 2983 – Operação 013

Conta Poupança 31115-7

Pedro Gomes Oliveira

CPF 079.643.955-99

Banco Bradesco

Agência 2901

Conta Poupança 1000911 – 1

Pedro Gomes Oliveira

CPF 079.643.955-99