Televisão

SuperStar retorna com segunda temporada, mas ainda não surpreende

superstarA segunda temporada do programa SuperStar, mais um dos reality shows musicais da Rede Globo, começou neste domingo (12), com algumas novidades, entre elas, a troca dos três jurados, no sistema de classificação e a inclusão da votação pelo site. Mesmo assim, a atração, que no ano passado revelou a Banda Malta e sua música grudenta e tema de novela, ainda se mostra abaixo do nível que promete, mas é apenas o primeiro programa e os problemas podem e devem ser corrigidos ao longo da temporada.

O que mais me incomodou foi o aplicativo de votação, que justamente é o grande diferencial do reality. Na primeira temporada ele era o único meio para escolha das bandas. Neste ano também será possível votar pelo site da emissora. Mas, se o aplicativo é tão citado, deveria funcionar bem, e não foi isso que aconteceu, pelo menos comigo.

(mais…)

Unbreakable Kimmy Schmidt: Uma comédia sem exageros que há muito tempo não se via

Foto: Divulgação/Netflix

Foto: Divulgação/Netflix

É raro encontrar nos dias de hoje uma série de comédia que fuja das velhas fórmulas e modelos que já foram usados inúmeras vezes pelos principais canais norte-americanos. Enquanto na TV a cabo, a HBO, por exemplo, se sobressai com as dramédias – gênero que mistura drama e comédia – Girls e Looking, os canais abertos norte-americanos se veem fadados a repetir, cada vez mais, aquilo que é feito por pelo menos dez anos. Porém, ao contrário do que se esperava, nem sempre (quase nunca, para ser sincero) as coisas dão certo.

Pode-se contar nos dedos quantas séries realmente vingaram após o que eu chamo de “era do ouro das sitcoms”. Nos anos 90, algumas das mais célebres produções do gênero estrearam na televisão norte-americana e fizeram história. Friends, Seinfeld e Will & Grace são os exemplos mais evidentes e acumularam, no período em que estiveram no ar, prêmios, recordes e fãs no mundo todo. Curiosamente falando, estas três séries foram exibidas pelo mesmo canal: a NBC, que desde o fim de Will & Grace, em 2006, não conseguiu emplacar uma boa comédia.

(mais…)